Dragões


         Os Dragões são seres mitológicos presentes na maiorias das culturas antigas através de lendas e crenças religiosas, eles são representados em inúmeras formas e características diversas, podendo ser mascotes, guardiões e protetores ou mesmo feras a serem combatidas.


Dragão, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 


      Os Dragões são normalmente associados á força do mundo natural com grande força instintiva e animal, porém, como é uma criatura mitológica, é inserido dentro de uma qualificação mística que o eleva a um ser mais complexo tanto em seu comportamento quanto em suas variadas funções.


Dragão, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 



           Essas criaturas extraordinárias ocupam um lugar especial no imaginário coletivo participando como personagem de muitas estórias, sempre como seres especiais que determinam o rumo dos acontecimentos através de suas ações, ligando-se  tanto aos heróis quanto a seus antagonistas.


Dragões, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 


     Ligados essencialmente ao reino elemental , os dragões podem ir muito além do plano mais básico, voando entre vários planos de consciência, servindo como mascotes a mestres e a seres de luz , assim como são associados a seres maléficos se utilizam de sua grande força destrutiva.


Dragão, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 


   Por sua multiplicidade simbólica as figuras dos dragões podem ser associadas a vários tipos de papéis e inseridos a diversas linhas de rituais, a doutrinas e sistemas, que existem desde a pré-história e ainda continuam presentes nos tempos atuais e relacionados a trabalhos da nova era.



Dragão, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 


       Dentro de uma nova visão da capacidade desses seres, eles também podem ser atuar como guardiões e agentes em trabalhos de proteção e cura, resolução de conflitos e, quando preparados e bem orientados,  podem colaborar em trabalhos de ancoragem e ampliação de consciência.


Dragão, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 


   Pelo forte arquétipo que esse seres representam para a humanidade, eles podem fazer também parte de Hierarquia Pessoal de cada um, como uma representação particular de um guardião ou mascote que cumpre determinadas funções no plano espiritual, mental e físico de cada pessoa.



Dragão, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 

 
   O Dragão Particular, dentro da Hierarquia Pessoal de cada um , é aquela criatura que está sempre disponível e disposta a servir, como um animal de estimação fiel e dedicado, pronto para resolver problemas pontuais ou mais complexos que exijam força, energia e rapidez, recebendo para isso a comandos sem questionamento por parte dele. Por isso, ao apelarmos aos nossos Dragões Particulares, devemos estar muito atentos à necessidade real, às implicações e às consequências do seu trabalho, agindo de acordo com a nossa consciência e nossa sabedoria.


Madona Diamantina

Madona Diamantina, óleo sobre tela , por Ricardo Ribeiro Machado© 




Madona Diamantina, Aquarela, por Ricardo Ribeiro Machado© 


 Pintura a óleo e Aquarela inspiradas na "Madonna Sistina" de Rafael Sanzio, feita para a escola de uma associação comunitária na cidade de Palmeiras, localizada na Chapada Diamantina, Bahia.



Mestre Jesus




Mestre Jesus, Crayon, por Ricardo Ribeiro Machado© 





   O Mestre Jesus ocupa uma posição especial na Fraternidade Branca, mais do que o ser tão conhecido e louvado pela religiões cristãs, ele é o ser que nos inspira para que sejamos mais tolerantes, solidários e amorosos. Através dele podemos obter a chave de acesso ao coração, nos aprimorando e tornando a nós mesmos seres crísticos, vibrando no amor e na compaixão, quando nós deixamos de ser simplesmente seres humanos para que nos tornemos seres humanitários.
  O ser crístico, que existe dentro em cada um, se expande através da vibração cardíaca, quando acessamos a rede do amor universal que tem no Mestre Jesus um dos maiores representantes, mas cada um que acessa a frequência do amor incondicional pode expandir seu ser crístico e vibrar junto a outros seres que seguem esse mesmo padrão, independente de credo e religião.
  O Mestre Jesus, o Cristo, desperta e ativa o Cristo interno em cada um de nós, nos inspirando pelo seu exemplo de amor incondicional, compaixão pelo próximo, doação humanitária, dedicação apaixonada aos outros, sabedoria voltada ao sentimento e humildade dentro de sua perfeição.